20 de mai de 2011

2º Simpósio Internacional Urban Sketchers

Uma das coisas boas que me aconteceram neste ano foi ter ganho uma bolsa para participar do 2º Simpósio Internacional Urban Sketchers, evento que será sediado em Lisboa. A bolsa incluí passagem e estadia. O Urban Sketchers, site de uma comunidade artística mundial de desenhistas urbanos, ofereceu essa bolsa para um de seus membros, os membros interessados precisaram escrever um texto informando o motivo pelo qual ele julgava ser importante sua participação no evento. A escolha foi dada por meio de uma votação interna.

Vai ser uma experiência incrível, sem dúvida.

 (logo simpósio - 
clique para ir para 
o site do evento)

Aproveito para agradacer aos organizadores do simpósio, em especial ao Eduardo Salavisa, pois foi no site que ele mantém - http://diariografico.com/ -  que percebi pela primeira vez não estar sozinho no mundo. Que surpreza! Lembro que fiquei empolgado, pensei: "Nossa, existem outros artistas no mundo que mantêm diários gráficos regulares! Isso foi em 2006. Lembro que enviei um email para ele perguntando se poderia expor meus desenhos no site "Diário Gráfico" e para minha surpreza a resposta foi positiva, os desenhos são de 2005 (abaixo) e estão lá no site até hoje, no tópico, "outros autores". Valeu, Eduardo!




Quero agradecer também ao Gabriel Campanario por ter me convidado a participar do Urban Sketchers, valeu Gabi, de verdade!

Para comemorar vou postar, também, o primeiro desenho publicado no Urban Sketchers no dia 01 de novembro 2008.



Abaixo, texto sobre o evento :

Lisboa, a capital portuguesa, acolhe, de 21 a 23 de Julho, o 2º Simpósio Internacional Urban Sketchers. Este evento de 3 dias, organizado pelo Urban Sketchers (associação sem fins lucrativos), pretende incentivar o desenho de observação directa na rua.

O Simpósio consistirá numa série de workshops em vários espaços do centro histórico de Lisboa a par de conferências na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FABUL), situada no Chiado, um dos bairros míticos da capital e a curta distância de zonas graficamente apelativas como: Largo do Chiado, Largo Luís de Camões e a Praça do Rossio, entre outros.

Os workshops serão coordenados por uma equipa de topo nacional e internacional, entre os quais, Eduardo Salavisa, José Louro, João Catarino, Pedro Cabral e Richard Câmara, autores do livro “Diários de Viagem em Lisboa”, publicado em Dezembro de 2010 pela Editora Quimera.

“Lisboa é uma cidade muito atractiva para os artistas” diz Eduardo Salavisa, um dos organizadores do Simpósio. “Devido à sua luminosidade, às suas colinas e vistas inesperadas para o rio Tejo, Lisboa torna-se uma cidade ideal para desenhar”.

Entre o painel internacional de conferencistas deste ano, estão instrutores e conferencistas como: Frank Ching (Seatle), autor e professor; Ruth Rosengarten (Stamford), artista e historiadora; Asnee Tasna (Bangkok), artista; Norberto Dorantes (Buenos Aires); Nina Johansson (Stockholm); Marc Holmes (Montreal); Cathy Gatland (South Africa) e Melanie Reim (New York City).

“O nosso objectivo, com os Simpósios, é chamar a atenção para a arte do desenho urbano e dar aos participantes, que podem conhecer-se apenas online, um fórum onde possam conhecer-se pessoalmente e aprender uns com os outros no terreno”, diz o fundador dos Urban Sketchers Gabriel Campanario, jornalista e ilustrador baseado em Seattle.

O Simpósio de Lisboa é o segundo evento anual que os Urban Sketchers organizam. O primeiro foi em Portland, Oregon, em Julho de 2010.

Matthew Brehm,  instrutor no Simpósio de Portland, diz que partilhar desenhos online é uma forma efectiva de aprendizagem e de estabelecer contactos, mas é no encontro cara-a-cara que a verdadeira aprendizagem acontece de forma mais profunda. “O entusiasmo e bom ambiente de todos os que participaram nos workshops de Portland foi contagiante.

Tia Boon Sim, instrutora da Ásia, diz que o seu trabalho é uma resposta espontânea do que a rodeia. “No último Simpósio, em Portland, entusiasmaram-me as pessoas que conheci, os lugares onde fui, os objectos que vi e as actividades que testemunhei. Foi uma experiência única e maravilhosa longe de minha casa. Com cada um, no seu modo artístico particular, mostrámos ao mundo como é desenhar directamente no lugar”.

Um comentário:

Adriano disse...

Cara parabéns, e estarei aguardando novidades aqui no seu blog.