10 de jan de 2009

Um dia

Ganhei um caderno antigo de um amigo e decidi desenhar todas as páginas em um único dia. No dia 9 de dezembro, saí cedo de casa e o carreguei. Minha mulher foi fazer uma entrevista na Bela Vista e eu fui acompanhá-la, pois ela não sabia onde ficava o endereço. Nas próximas postagens seguem os desenhos feitos durante este dia.























9h48 - Enquanto a esperava, parei na rua Rui Barbosa e desenhei este casarão, que foi reformado recentemente. Enquanto desenhava, um carro parou na frente do casarão e um senhor desceu. Ele começou a tirar algumas fotografias. Foi quando viu que eu estava desenhando e veio em minha direção. Gostou do desenho e perguntou se eu gostei de como o casarão estava. Respondi que ele estava bonito. Então ele me disse que aquela casa tinha sido do seu avô e que após despejar os antigos moradores, ele agora era novamente propriedade de sua família.























10h20 - Depois, andei até um banquinho de madeira, a uns cem metros de onde estava, e desenhei estes postes intercalados por uma árvore.























11h30 - Eu já estava no centro. Subimos em um prédio na Rua Quintino Bocaiuva, onde no primeiro andar se encontram algumas lojas. Tentei desenhar a escada, mas não deu muito certo.























12h - Pedi para a Sirlene, minha mulher, posar para um desenho. Aí está.























12h40 - Hora do almoço. Comemos num restaurante de comida mineira, no Shopping Light, centro de São Paulo.























14h56 - Bom, depois de lá fui para o Tatuapé, onde dou aula. Desenhei meus alunos desenhando.





















19h12 - Cheguei em casa e desenhei a residência dos visinhos. Já estava começando a escurecer.





















22h30 - Minha mãe, Dona Cleuza, veio me visitar. Este foi o último do dia.

10 comentários:

Marco Moreira disse...

gostei muito de ver e conhecer o teu trabalho, bom ano, que não falte inspiração :)

um Abraço

Mauricio Negro disse...

Que bacana essa jornada desenhada, João. E o princípio de incorporar o livro antigo é bem atraente. Ainda mais a partir do encontro casual com aquele velho novo proprietário da casa. Isso tudo daria um bom roteiro para uma história, não acha? Abraço pelos belos trabalhos incidentais!

joão pinheiro disse...

Tem razão Negro, não tinha pensado nesse lance do roteiro. Valeu pela visita.

Grande abraço.

Michell Niero disse...

Sempre me sinto bem entrando aqui. Essa série de desenhos feitos em um caderno velho é sensacional e inspiradora.

Me lembra do tempo que desenhava com outros dois amigos. A gente enchia cadernos com desenhos e sonhava em ser cartunista, fazer caricaturas. Tenho esses cadernos até hoje estão deste jeito, amarelados pelo tempo.

Bruno Porto disse...

eu gostei da capa :) bacana o índio gritando, perdido, no meio da cidade.

Cintia Loureiro disse...

Muito bons os seus desenhos. Adoro este estilo!

anna anjos disse...

Ótimos trabalhos, adorei as ilustrações, ficaram mto bacanas!

Bira disse...

João, teu traço eu já conheço de outros carnavais, mas vê-los assim saídos de um mesmo caderno, feitos num dia só, foi bem interessante.
Parabéns!

Mariely disse...

adorei a idéia de desenhar um dia todo! tuas ilustrações são muito boas, parabéns.

João Rabello disse...

Muito bacana, João! Curti muito a jornada do dia desenhada assim, cara!